quarta-feira, novembro 5

::doce como amoras::

As vezes veem, e algumas vezes também se vão...
Queremos cruzar a linha.
O brilho diminui, no seu olhar o pensamento, o sentimento...
As vezes nos levam a lugares que não costumamos ir..
Uma nova cor, e nos fazem ampliar o que antes não tinha espaço.
Também se acende.
No caminho turvo e irregular, eles brilham, e nos mantem na linha..
Doce como amoras somam os momentos, os amigos, que trazem humor a vida mais miserável, onde o sorriso sincero é o que mantém tudo que um dia transbordou no limite.
Para algumas coisas, isso basta!

sexta-feira, setembro 5

::ajustando o volume::















o país está crescendo, correndo, se movendo,
e você ai parado enquanto tudo acontece.

não joga tuas palavras no vento, agitando, revolucionando,
você que não sabe nada e causa.

mesmo quando ela* não vai bem, 
a gente pede uma luz pro cara la de cima,
uma estrela guia e pra melhorar o clima,
e não fica apontando dedo na cara de ninguém


....pensando alto.

quarta-feira, setembro 3

::primaveras no tempo::


A gente brinca de ser criança, e de vez em quando, de ser adulto também.
Passeando nas horas... o que a gente diz quando a linha do tempo de uma pessoa é interrompida no instante que os sonhos e o desejo de vencer encontram-se em seu mais elevado nível?

Falta palavras...
...e na falta a gente tenta.

A gente se perde em ser criança... e as vezes, em ser adulto também.
Retrocedendo nas horas do tempo, os anos se confundem, quem é mais velho?

[Para mim, quando a gente desce o trem da vida, o tempo pára, e continua só para os que ficam.]

Belo e jovem para sempre.. e logo, mais novo do que sou hoje e tao pouco essa diferença continuará a crescer.

as vezes a minha data me assusta mais do que a sua ultima-

A gente é criança e adulto também.
e nas horas a gente tem o nosso momento.


por Yara Machado

domingo, julho 27

O tempo é um rio que corre...


Antes de ser eu mesma 
(ou isso que penso ser),
eu jogava esconde-esconde
com meus fantasmas
-os terríveis e os gentis.

Os dias me viravam do avesso 
e desviravam,
as horas me trançavam
para me desarrumar.
Quanto mais me busquei
nos espelhos secretos,
mais me perdi de mim.

Quando chegou o tempo da verdade,
entendi que sou
-num fundo porão das horas-
reflexo de reflexo
de reflexo,
nada mais.
(E que deve ser assim.)

Lya L.

domingo, novembro 11

::novo velho::



Nos perdemos, a vida e eu,
e agora a vejo passar distante, vazia,
marcando minha pele com suas unhas afiadas,
e não gritamos mais, não buscamos mais,
esperamos,
não há som nesse silêncio,
pela casa, há fotografias para quem não consegue lembrar,

Oque era errado, ainda é,

em que momento, permiti me perder assim?


por Yara Machado





segunda-feira, julho 16

querido Charlie Chaplin

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!

quinta-feira, junho 14

::minha primeira derrota::




Derrota, uma palavra forte, mas nao haveria outra que fosse tao fiel, e descrevesse o que aconteceu hoje de forma mais verdadeira. Hoje eu perdi, e aceitei o fracasso sem lutar, ergui a bandeira branca, coisa que nunca tinha feito antes. Naturalmente jah perdi outras vezes, mas ateh entao, nunca tinha deixado de tentar. A gente apanha aqui e ali, mas levanta, da a cara a tapa denovo, acerta e erra, mas hoje nao, hoje eu fiquei no chao, e nao tentei mudar. Faltou pouco para desistir.
A verdade eh que esta me faltando forcas para lutar. Lutar por que? Lutar por quem? Por voce? Por mim?

domingo, maio 20

...ha verissimo

Mas eu desconfio que a unica pessoa que eh realmente livre, eh aquela que nao tem medo do ridiculo.

::quem eh o seu heroi?::

Quem eh o seu heroi?
por Yara Machado




Quando penso em um heroi, uma pessoa para me espelhar, sempre me vem a mente uma dessas pessoas, ...
feitas de carne e ossos, de sonhos...
que erram e acertam o tempo todo, igual a voce, igual a mim, a todo mundo!
que trabalham e ainda sao maes, sao esposas, e sorriem mesmo soh tendo razao para chorar.
que acreditam que o mundo pode ser um lugar melhor. E acreditam mesmo!